valvula-redutora-de-pressao

Válvula redutora de pressão: diferença entre a de ação direta e a auto operada

Você já se perguntou isso alguma vez ? Ou qual a melhor opção para seus processos? Afinal, um pequeno detalhe pode ser a diferença crucial no resultado. O que distingue uma válvula redutora de pressão de ação direta de uma válvula redutora de pressão auto operada é, basicamente, sua forma operacional interna. Neste texto, iremos abordar as principais diferença entre elas, além das aplicações mais indicadas para cada uma. Claro, sempre levando em consideração a eficiência energética, o menor índice de manutenção e a maior produtividade relacionada ao processo térmico e fabril.

Válvula redutora de pressão auto operada para vapor

Essa válvula é utilizada com o objetivo de reduzir a pressão do vapor gerado na caldeira que alimenta um equipamento ou setor. Seu funcionamento dá-se através da redução de pressão por mola e diafragma, e compensação de pressão através de tubos de comando e alívio. Neste ponto é feita a leitura da pressão de saída e correção em relação à pressão de entrada.

Assim, a válvula redutora de pressão auto operada não tem variação da pressão de saída ajustada, por mais que a de entrada varie por falha nos controles da caldeira ou em algum outro ponto do processo. A garantia de estabilidade e de alta vazão faz com que ela seja a mais utilizada na redução de pressão em sistemas de vapor.

Ela entrega alta precisão na pressão de saída ajustada, sendo comumente utilizada antes de equipamentos sensíveis a golpes e alta pressão. Um exemplo são as autoclaves operadas com o uso de vapor e trocadores de calor de placas.

Válvula redutora de pressão de ação direta

A válvula redutora de pressão de ação direta tem funcionamento extremamente simples, já que se baseia em uma sede, um fole de vedação e uma mola. Essa mola exerce uma força sobre a sede da válvula, podendo ser ajustada de acordo com a necessidade do processo, girando um manípulo que está localizado na parte superior da válvula para ajuste simples e manual.

Dessa forma, a válvula redutora de pressão de ação direta é facilmente ajustada e instalada. Seu valor é cerca de 3 a 4 vezes menor do que a anterior, em grande parte devido à construção muito mais simples e de menor porte. Porém, a pressão de saída/ajuste da válvula de ação direta varia de acordo com a variação da pressão de entrada, ou seja, a pressão de saída não tem uma alta precisão. Por isso, esse modelo não é aconselhada para equipamentos que não suportem variação de pressão sem apresentar falhas. Além do mais, ela apresenta limitação de vazão devido ao seu menor corpo, sendo a sua vazão máxima 490 kg de vapor por hora (kgv/h).

A aplicação de válvulas redutoras de pressão de ação direta normalmente é feita na entrada de serpentinas e equipamentos ou tanques encamisados que tenham flexibilidade na variação de pressão e que necessitam de uma baixa vazão de vapor para funcionamento. Nessa aplicações seu funcionamento é perfeito e uniforme, tendo um ótimo custo benefício.

Abaixo breve vídeo onde falamos sobre as válvulas redutoras de pressão e suas diferenças:

Restou ainda alguma dúvida? Precisa de ajuda para dimensionar uma válvula redutora de pressão ou projetar uma estação? Entre em contato conosco, teremos enorme prazer em auxiliá-lo e apresentarmos as melhores soluções para o seu processo.