manutencao-em-sistemas-de-refrigeracao

Como diminuir a manutenção em sistemas de refrigeração? – Parte 1

A manutenção em sistemas de refrigeração está evoluindo em grande escala com o passar dos anos, tanto no sentido de segurança quanto no sentido de eficiência e durabilidade dos componentes. Quanto menos manutenções o sistema necessita para funcionar, maior é a sua produtividade e menor é o custo do processo.

A manutenção em sistemas de refrigeração possui algumas particularidades em relação a outros tipos de manutenção, principalmente, na necessidade de refrigeração dos produtos ali contidos. Portanto, a manutenção precisa ser rápida e precisa.

A imprevisibilidade da manutenção em sistemas de refrigeração se da, sobretudo, pelo excesso de componentes. Simplicidade, nesse caso, não significa falta de tecnologia ou de controle, mas, sim, a diminuição de componentes por meio de um projeto inteligente e bem pensado.

Como funciona um sistema de refrigeração com amônia?

Para exemplificar, vamos pensar em um quadro de válvulas para controle de uma câmara frigorifica. Teremos, pelo menos, três linhas nesse quadro:

  • – injeção de liquido de amônia;
  • – sucção de gás de amônia;
  • – linha de gás quente para degelo.

Na imagem abaixo podemos observar:

cid:image010.png@01D668FF.DB0C64A0

No caso acima, o controle de injeção de líquido está sendo feito (na linha verde claro) por uma válvula ICS Danfoss com um piloto EVM Danfoss em função de solenoide, controlando a pressão durante o processo de degelo. Além dela, podemos observar que há ainda válvulas de bloqueio, filtro e válvula reguladora para expansão. A alimentação de gás quente está sendo feita por uma válvula ICSH. Acima, na linha de sucção (azul), o retorno de gás succionado é feito por meio de uma válvula proporcional para amônia ICM Danfoss.

Risco de vazamento em sistema de refrigeração por amônia

O exemplo acima é um ótimo sistema de refrigeração, já que possui alta eficiência energética e componentes com um baixo índice de manutenção. Entretanto, a quantidade de componentes de diferentes bitolas e tamanhos dificulta a padronização e aquisição de reparos, além, claro, da quantidade de soldas (quase 50 para um único quadro). Se aplicarmos isso em uma planta de armazenamento de frutas, por exemplo, com 20 quadros de válvulas, estamos falando de 1.000 soldas. Dessa maneira, há 1.000 possíveis pontos de vazamento, sem considerar as soldas e curvas das tubulações principais.

Mas a pergunta é: como fazer diferente? Como melhorar algo que “sempre foi feito assim e sempre funcionou”?

A resposta para esta pergunta pode ser vista por meio da família ICV Danfoss. Ela trouxe para o mercado de refrigeração industrial o que tem de melhor e mais moderno em facilidade de manutenção. Isso ocorre devido à intercambialidade entre as válvulas ICS, ICM e ICLX, e da diminuição de componentes através dos blocos de válvulas ICF Danfoss.

cid:image013.jpg@01D66903.7219A530

Por meio do uso da plataforma, você pode ter a segurança e confiança que sua operação não irá parar, fluindo de forma mais segura e constante.

No próximo texto, iremos dar continuidade a esse assunto. Iremos falar sobre as válvulas ICF e as vantagens do sistema de blocos de válvulas na diminuição de manutenção. Não perca!

———————————————– LEIA MAIS ————————————————–