purgador-de-boia

Purgador de boia

Purgador de boia é o equipamento responsável pela remoção de água de equipamentos que operam com o uso de vapor. Ele é instalado na parte inferior de equipamentos como trocadores de calor, digestores, tanques encamisados, panelas industriais, autoclaves e outros. Os purgadores de boia possuem derivações de funções, de construção e mesmo de instalação.

Entre as variações apresentadas, quando se trata de construção, temos a função auxiliar do mesmo, que pode se apresentar em duas formas: purgador de boia com eliminador de ar ou purgador de boia com eliminador de vapor presos. Os dois sistemas têm funções e aplicações distintas.

Purgador de boia com eliminador de ar

O primeiro é utilizado em grande parte de equipamentos que trabalham utilizando a força da gravidade a seu favor, como em tanques encamisados, por exemplo. Nesse caso, ele é instalado no fundo do tanque para coleta e eliminação do condensado formado pelo vapor após a troca térmica com o processo.

Dessa maneira, o purgador de boia com eliminador de ar, além de eliminar o condensado, auxilia, também, na remoção de ar do equipamento. Isso promove melhor troca térmica e qualidade do vapor dentro do equipamento, gerando economia e processos mais rápidos.

Purgador de boia com eliminador de vapor preso ou purgador de boia com SLR

O purgador de boia com eliminador de vapor preso é utilizado em processos onde há necessidade de um auxílio para remoção do vapor, como drenagem de eixos de máquinas de papel, por exemplo, onde um “pescador” é utilizado para fazer a sucção e eliminação do condensado. Nesses casos, ele é o responsável pelo processo de sucção do vapor, auxiliando na remoção de maneira contínua e permitindo que a qualidade do vapor presente no equipamento seja boa e constante, com vapor seco e maior eficiência térmica e energética.

Outra característica que diferencia os purgadores é o tamanho de sua bitola. Podemos considerar como exemplo um purgador de boia de 1”. Ele pode trabalhar com diferentes sedes de acordo com a sua pressão de trabalho, podendo ser (mais usual) de 4,5 bar, 10 bar e de 14 bar, mas há também purgadores para maiores pressões.

Além do fato da pressão, existem os purgadores de baixa e média vazão para equipamentos e processos de menor porte e os purgadores de alta vazão para equipamentos de grande porte. O tipo de conexão pode variar entre rosca BSP e NPT e flange das normas ANSI e DIN, tanto para baixa quanto para alta pressão. Dessa forma, as variáveis mais importantes para termos em mente na hora de comprar são: bitola, tipo de conexão, pressão, vazão, aplicação.

Instalação de purgador de boia

Segue abaixo ilustração de instalação de purgadores de boia, considerando modelos de purgadores de alta e baixa vazão, respectivamente.

Em um mesmo equipamento existem diferentes aplicações e sistemas de drenagem. Como exemplo vamos considerar um digestor de penas ou de vísceras, utilizado na fabricação de farinha de subprodutos, usada na fabricação de rações diversas. Em digestores, temos aplicação com pescador no eixo do equipamento e de baixa vazão. Assim, utiliza-se um purgador com eliminador de vapor preso e modelo de baixa vazão dimensionado de acordo com o tamanho do digestor. Nesse mesmo equipamento também encontramos a camisa, que é drenada através de um purgador com eliminador de ar e construção para alta vazão.

Assim, fica claro que, em um mesmo equipamento ou em um mesmo sistema, as variáveis de cada processo devem ser levadas em conta para dimensionamento correto do purgador de boia. Respeitando isso, conseguimos ter uma melhor eficiência com um menor consumo de energia, ganhando tempo e qualidade no produto final, além de economizar recursos na produção do mesmo.