vapor-na-industria

Qual a utilidade do vapor na indústria?

O uso do vapor na indústria é muito diverso. É aplicado tanto para geração de energia, através do vapor superaquecido que move turbinas a alta pressão, quanto para esterilização em hospitais. Além disso, pode ser usado em processos de pasteurização de alimentos e bebidas.

O Brasil possui grande diversidade de climas e culturas. Devido a isso, é um grande produtor de alimentos e bebidas. Além do mais, possui alta densidade populacional, fato que aumenta a demanda por energia. Sendo assim, a indústria brasileira, tanto de exportação quanto a que atende a demanda interna, é grande consumidora de vapor em seus processos.

A seguir destacamos algumas aplicações de vapor, focando a diversidade que o mesmo possui. Dessa forma, pode-se entender o quanto é abrangente sua aplicação e o quanto ele está presente na vida cotidiana, mesmo indiretamente.

Uso de vapor em hospitais e na industria hospitalar

O uso de vapor em hospitais é bastante comum quando aplicado em autoclaves. Responsáveis pela esterilização de materiais, elas os expõem a determinada temperatura dentro de um intervalo de tempo, fazendo a desinfecção e esterilização.

Outra aplicação comum de vapor em hospitais é o uso em máquinas industriais de roupas. Essas máquinas lavam roupas, cobertas e acessórios feitos de tecido que, também, devem permanecer a determinada temperatura para que o processo de desinfecção seja completo.

O uso de trocadores de calor de placas desmontáveis em sistemas de ar-condicionado e água quente hospitalar são bem comuns. O fluido de aquecimento utilizado nesse tipo de sistema é o vapor. Da mesma forma que nos panelões de refeitórios fazendo o controle da temperatura de cozimento dos alimentos.

Sendo assim, podemos observar que dentro dos hospitais encontramos o vapor sendo utilizado para diversas funções. Normalmente, eles possuem duas caldeiras, pela sua importância dentro do processo. Quando uma caldeira para ou é submetida a alguma manutenção, a outra caldeira opera no seu lugar.

Uso de vapor na indústria de bebidas

O uso de vapor na indústria de bebidas varia bastante, dependendo se elas são alcoólicas ou não, ou mesmo se forem de um tipo ou de outro, como leite e suco ou vinho e cerveja, por exemplo. Mas, basicamente, ele se destina a dois processos.

O primeiro é a pasteurização da bebida ou do mosto da bebida. Ele deve ser aquecido a determinada temperatura por um intervalo de tempo para que as bactérias, possivelmente, presentes sejam eliminadas. Dessa forma, a bebida é “limpa” pelo processo de pasteurização e pode ser armazenada ou envasada nos seus respectivos recipientes.

O segundo processo comum envolvendo vapor nessa indústria é a esterilização, tanto das bebidas quanto dos recipientes. A esterilização de caminhões tanque com uso de vapor, também, é bastante comum antes e depois do transporte de bebidas em grande escala.

Uso de vapor super aquecido para geração de energia

O uso de vapor super aquecido, gerado com alta pressão e alta temperatura, é especificamente utilizado para geração de energia, conduzindo com sua força turbinas de grande porte. Como subproduto desse processo, ainda “sobram” grandes volumes de vapor que são utilizados para processos diversos como em usinas de cana de açúcar, por exemplo.

No caso das usinas, o custo de combustível é baixo e é facilmente viabilizada a produção de energia elétrica para uso da própria industria. O subproduto — vapor saturado — é utilizado no próprio processo de usina que tem demanda também por energia térmica.

Dessa forma, gerando a própria energia o custo de produção reduz e a centralização da geração energética permite a maior viabilidade econômica da planta, menor gasto e maior lucro de forma geral.